Cuiabá, 12 de julho de 2020

Agro brasileiro em tempo de pandemia

Por: Ana Claudia Fortes - 24 de junho de 2020

Advogado Persio Landin

O Brasil é um país resiliente que vai passar por esse momento crítico ainda mais fortalecido, com toda certeza a economia aos poucos irá se restabelecer, oportunidades de emprego irão surgir e o país retomará o rumo do crescimento. Porém, é importante ficar registrado na história o heroico papel desempenhado pelo agro brasileiro.

Assim como a imprensa destina boa parte do noticiário aos tristes danos do novo coronavírus, é importante salientar a força que o agro brasileiro tem demonstrado, tão vital como uma célere descoberta da vacina. Vale grifar que: o agro não parou! Não colapsou! E desempenha uma função extremamente importante, alimentar o mundo e contribuir (como sempre) com nossa economia.

Reportagem no portal Terra destaca que a pandemia do novo coronavírus não afetou de maneira tão impactante os trabalhos do campo e o Brasil continua colhendo uma safra recorde de grãos, de acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A matéria reforça que considerado serviço essencial, o agronegócio não parou por causa da Covid-19. As empresas do setor afirmam que adotaram medidas de segurança e o abastecimento segue garantido, de acordo com o Ministério da Agricultura. Neste cenário, as exportações também continuam crescendo.

A notícia positiva detalha que em 2019, o agronegócio representou 21,4% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, um crescimento de 3,81% na comparação com 2018, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq-USP). De acordo com levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em parceria com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a safra de grãos deste ano quebrará mais um recorde e atingirá 249 milhões de toneladas, a maior da história. Sobre 2019, será um crescimento de 3,1%. O Valor Bruto da Produção (VBP) previsto para 2020 pelo Ministério da Agricultura e Pecuária é R$ 674,1 bilhões, sendo 6,7% superior ao VBP de 2019.

É preciso enaltecer o trabalho do campo, dos trabalhadores e dos empresários do agro que acreditam, apostam e investem no Brasil sem temer a volatilidade dos grandes riscos que o setor enfrenta. Segmento responsável também para criação de inúmeros empregos, ainda mais em tempos de demissão em massa.

O agro brasileiro mostra força e se apresenta mais forte que a pandemia. Esse momento de profundo luto e reflexão tem no agro um exemplo de que tudo vai passar e o Brasil irá se reerguer de forma tão pujante feito a robustez que vem do nosso campo.

Nossas reverências ao agro brasileiro e a todos profissionais envolvidos.

Pérsio Oliveira Landim é advogado, especialista em Direito Agrário, especialista em Gestão do Agronegócio.