Cuiabá, 21 de janeiro de 2021

Um centenário e sua história de vida, Sr. Nhoca

Por: Ana Claudia Fortes - 11 de janeiro de 2021

Professor Licio Antonio Malheiros

A vida nos ensina; nossas atitudes e maneira de viver, poderá ou não, nos levar a uma maior longevidade ou não, a longevidade, está relacionada com a duração da vida, dependendo dos seus hábitos alimentares, horários determinados para dormir, uma alimentação adequada, não fumar, não beber, estes fatores, são determinantes para manutenção da boa saúde.

Desde criança, sempre fui um aficionado às pessoas que conseguiram ao longo de suas vidas, não apenas maior longevidade, como também, pauta-las sempre, dedicando-as aos   seus familiares e que mesmo este se tornando um centenário, ainda assim, consiga concatenar suas ideias voltando-as às questões  políticas, não a partidária e sim, a política visando melhorias estruturantes para o município e  seus munícipes, onde nascera.

Reporto-me ao senhor Benedito Joaquim Soares, conhecido como Sr. (Nhoca), nascido em 30/07/1920, portanto, 101 anos; dos quais, viveu sua vida no campo, em uma propriedade rural pertencente ao município de Diamantino.

Do seu enlace matrimonial com a Sr.ª Jovina de Almeida Soares, nascida em 02/03/1940 (in memoriam), tiveram uma prole numerosa,  7 filhos, entre os quais: José F. de Soares, João J. Soares, Benedito F. Soares, Juvenal B. Soares, Januário R. Soares, Antônio R. Soares, Sandra R. Soares, ofertando-lhes  sempre, um mínio de conforto, ensinamentos e mais do que isso,  conduzindo-os sempre  para o caminho da: honestidade, retidão de caráter, sinceridade e por aí vai.

Seu casamento com a Sr.ª Jovina de Almeida Soares, durou 79 anos e 7 meses, infelizmente não chegaram a completar 80 anos de matrimonio, que aconteceria em julho de 2020,  pois ela faleceu em fevereiro de 2020; mesmo assim, deixou um legado de amor ao próximo, carinho e determinação, foram abençoados, com 24 netos, 31 bisnetos e 8 tataranetos, uma proeza sem igual, algo memorável.

Este artigo surgiu no momento em que, vi e ouvi, a fala do senhor Benedito Joaquim Soares, conhecido carinhosamente como Sr. (Nhoca), avô da minha querida amiga e colega de profissão, a professora Celma Janaína Soares Griggi, confesso, ao ver e ouvir seu áudio, me emocionei com suas palavras tênues, na qual, este senhor humilde de fala mansa, usando palavras arraigadas em um linguajar provinciano, mesmo assim, conseguia ressignificar as dificuldades vividas por eles, no período de sua juventude no campo, sem nenhum conforto e entretenimento,  mesmo assim, conseguiram criar sua numerosa prole, pautando sempre, nos valores: éticos, morais e familiares.

No vídeo ao proferir sua fala, percebe-se claramente, ao agradecer e parabenizar o prefeito eleito de Diamantino (MT), Dr. Manoel Loureiro Neto (MDB), com 47,61 % dos votos válidos, perfazendo assim, um total de 5.588 votos; nota-se a existência de uma   amizade entre eles, que perdura por mais de 30 anos.

O senhor (Nhoca), fala com linguajar coloquial, porém revestido de sinceridade e gratidão ao prefeito eleito  Dr. Manoel, ao dizer “parabéns Dr. Mané, estimo muito pela sua vitória, e já passaram muitos prefeitos, agora vem mais um o senhor, para ver como o senhor vai se sair. Deus ajude, que o senhor faça um bom trabalho, que o senhor tenha saúde, e que este seja um bom ano para nós trabalharmos,  eu não trabalho mais, pois já tenho 101 anos, e espero alcançar mais alguns anos, para acompanhar sua administração, amém”.

Confesso, a fala do senhor (Nhoca), não tem  conotação de pedidos para si e nem para ninguém, ele quis sim fazer um  agradecimento cordial e amigável ao prefeito eleito, Dr. Manoel,  pedindo-lhe que faça uma boa administração, voltada a atender os interesses e anseios dessa pacata e ordeira cidade,  de Diamantino.

Parabéns senhor (Nhoca), suas palavras por certo, servirão de alento para aqueles jovens que mesmo tendo em suas vidas, tudo de bom e do melhor, ainda assim, pensam em tirar suas próprias vidas cometendo suicídio.

 

Licio Antonio Malheiros é geógrafo